Anais do Seminário PIBID UESB/Campus de Itapetinga - ISSN 2526-9275, Vol. 1, No 1 (2017)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

CARÊNCIA DE RECURSOS DIDÁTICOS E TECNOLÓGICOS NA ESCOLA E O USO DA ARTE COMO SUPORTE NA APRENDIZAGEM

Clélia Silva Oliveira, Carla Barreto, Eliane Pereira dos Santos Lima, Ennia Débora Braga Pires

Resumo


O presente estudo consiste em um relato de experiência vivenciado pelas bolsistas do PIBID, discentes do Curso de Pedagogia da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Campus de Itapetinga, em uma escola da rede municipal de ensino fundamental I, parceira do Programa. O objetivo deste relato é mostrar como os recursos tecnológicos podem contribuir para o desenvolvimento das práticas docentes e que a carência desses, sugere a busca de soluções por meio da arte para superar dificuldades, auxiliando no processo de ensino-aprendizagem como ferramenta que possibilite ao aluno um aprendizado significativo. O professor precisa cada vez mais atrair seus alunos para a busca de conhecimento, porém, muitas vezes, esse profissional não dispõe de recursos que possibilite o desenvolvimento de uma didática diferenciada, trabalhando os conteúdos de forma maçante, dispersando o interesse da criança. É necessário considerar que os educandos que se encontram nas escolas públicas de hoje estão, cada vez mais, utilizando recursos tecnológicos no seu dia, quer seja para comunicar-se ou até mesmo como meio de estudo e diversão. Essas novas gerações estão integradas a uma cultura em formação que está diretamente ligada ao avanço tecnológico usando-a em seu favor para transformar seu modo de viver, e de ver o mundo. A metodologia adotada neste artigo fundamenta-se em uma breve pesquisa bibliográfica. Para tanto recorremos a autores que discutem a questão em foco, dentre os quais se destacam: Almeida (2005), Roque (2006) e Mamede-Neves, Duarte (2008) e Buoro (2003). Os autores consultados confirmam o potencial do uso dos recursos tecnológicos como recursos que contribuem nas aprendizagens. Diante da constatação de que a escola estudada não dispunha desses recursos e, como tentativa de superar essa carência e desenvolver um trabalho pedagógico significativo, optamos pela utilização da arte no desenvolvimento das aulas, o que surpreendentemente alcançou efeitos imediatos. Por fim, evidenciamos que o professor e todos que estão ligados ao processo educacional reconheçam as possibilidades dos recursos tecnológicos, para auxiliar e transformar o processo de ensino-aprendizagem, e que, na falta dos mesmos, o trabalho com arte pode ser uma interessante alternativa ao promover a percepção, estimular a criatividade e permitir o desenvolvimento e a aprendizagem da criança de forma lúdica, prazerosa e espontânea.

 

Palavras-chave: Docência. PIBID. Recursos tecnológicos. 


Texto Completo: PDF

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0.