Anais do Seminário PIBID UESB/Campus de Itapetinga - ISSN 2526-9275, Vol. 1, No 1 (2017)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

A EXPERIÊNCIA DOS BOLSISTAS DO PIBID COMO UM PROCESSO DE APRENDIZAGEM

Miraldo Sousa Ferreira, Jocelícia Silva Santos, Ennia Débora Braga Pires

Resumo


O trabalho tem como objetivo apresentar um relato de experiência de alunos bolsistas do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID), do subprojeto de Pedagogia, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), em uma escola pública no município de Itapetinga/BA, atuando nas séries iniciais do ensino fundamental I (3º e 4º ano). Retrata as impressões dos bolsistas sobre as vivências grupais nos momentos de planejamento e das intervenções pedagógicas na escola como também dos momentos observação da prática docente e os encontros de estudos e discussões sobre temas que enriquecem a formação acadêmica e social dos bolsistas. O PIBID é um programa de incentivo, valorização do magistério e de aprimoramento no processo de formação dos docentes para a educação básica, sendo gerenciado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). As atividades do Pibid na UESB tiveram início no ano de 2010, por meio do Edital Capes 02/2009. Desde então, a UESB participou com sucesso de mais dois editais propostos por pela agência de fomento (011/2012 e 061/2013), o que permitiu uma substancial ampliação do Programa na instituição. Essa ampliação acompanhou uma tendência em todo o território nacional. Com esse Programa, os alunos das licenciaturas da UESB têm participado e adquirindo importantes experiências originárias das oportunidades de participação direta no processo de ensino e aprendizagem, por meio da frequente presença na escola. Vale a pena ressaltar que, além de propor intervenções pedagógicas inovadores e significativas no processo ensino e aprendizagem, o Pibid também estimula o desenvolvimento de pesquisas a partir das atividades que são realizadas pelos bolsistas junto aos alunos do ensino fundamental e da prática reflexiva sobre o labor do professor na escola. A ênfase na preparação teórica e metodológica dos bolsistas é um requisito primordial para o desenvolvimento das intervenções em salas de aulas - momentos denominados monitoria didáticas-, no âmbito do Pibid. A dinâmica das atividades do Programa prevê dois encontros semanais: as reuniões entre bolsistas, supervisores e coordenadores para estudo e planejamento, no Campus da Universidade, denominadas de reuniões de estudo, e outro momento realizado na escola de educação básica, as monitorias didáticas, quando são realizadas observações da prática docente, do cotidiano escolar e são realizadas as intervenções pedagógicas. O compromisso irrestrito dos bolsistas no desenvolvimento das atividades, tanto aquelas que ocorrem nos momentos de intervenção pedagógica como também, durante as observações tem possibilitado o registro das impressões em seus diários de bordo. O registro, a análise e o debate sobre essas impressões oferecem o mote para as reuniões de estudo, para o aprofundamento teórico sobre as questões vivenciadas e para a escrita dos relatos de experiências. O processo formativo possibilitado pelo Pibid ocorre de forma dinâmica, onde o saber e a prática estão sempre interligados de maneira indissociável. Por fim, destacamos que, ao promover ambientes de reflexões e discussões sobre a prática docente, através da aproximação da teoria com as práticas vivenciadas nas escolas de educação básica, o Programa tem fomentado uma formação docente, crítica, contextualizada e comprometida com a melhoria da educação do Brasil.

Palavras-chave: Experiência. Formação. PIBID. Planejamento.


Texto Completo: PDF

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0.