Anais do Seminário PIBID UESB/Campus de Itapetinga, Vol. 1, No 1 (2017)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

UM RELATO DE EXPERIÊNCIA NO PIBID: a prática da Literatura Infantil

JORSINAI ARGOLO SOUZA, Adenilde Alencar Matias, Patrícia Batista

Resumo


O presente trabalho relata a experiência da intervenção realizada em uma escola da rede municipal de Itapetinga/BA referente ao subprojeto de Pedagogia, linha de ação-Educação infantil do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência - PIBID- CAPES. Realizamos observações na turma de Pré II, turno matutino, de um centro de educação infantil e compreendemos que a observação é essencial para que os discentes da iniciação à docência consigam obter informações de como atender as necessidades das crianças. Durante as observações percebemos que as crianças partilham idéias, novidades e constroem novas parcerias. Sendo assim, ao longo das observações que realizamos na escola parceira, percebemos que mesmo diante de um acervo literário com excelentes obras, a Literatura Infantil não tinha um lugar de destaque na prática cotidiana da escola, bem como muitas das leituras utilizadas na sala pela regente não condizia com a realidade das crianças. Sendo assim, a partir das contribuições de Gomes (2011) e do Referencial Nacional Curricular para a Educação Infantil - RNCEI (1998) sobre a importância da Literatura no desenvolvimento das crianças, produzimos a atividade de intervenção que foi construída através de discussões entre os bolsistas, as supervisoras e a coordenadora da linha de ação sobre as propostas a serem desenvolvidas com as crianças. Desse modo, as intervenções foram propostas a partir de projetos mensais com atividades de leitura e contação de histórias pelos bolsistas, reconto dos textos lidos, atividades artísticas e discussão dos temas das histórias pelas crianças, com os seguintes clássicos da Literatura Infantil: Patinho feio, A Joaninha e Quem tem medo de monstro. As atividades propostas apresentavam como objetivos incentivar o gosto pela literatura, expressar o que escutou a partir do texto lido e contextualizar o tema, relacionando-o com a sua realidade. Constatamos que, através da literatura, ajudamos ás crianças a se expressar por palavras, traduzindo suas dificuldades, suas ânsias, medos e gostos. Concluímos que a formação do docente, no que diz respeito à prática pedagógica com a Literatura Infantil, precisa de mais investimentos para que as crianças possam vivenciar as aprendizagens que a leitura proporciona.

 

Palavras-chave: Formação docente. Literatura Infantil. Pibid. Prática.

Texto Completo: PDF

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0.