Anais do Simpósio Cidades Médias e Pequenas da Bahia - ISSN 2358-5293, 2016: V SIMPÓSIO CIDADES MÉDIAS E PEQUENAS DA BAHIA

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

A URBANIZAÇÃO TURÍSTICA E A SEGREGAÇÃO RESIDENCIAL: UMA ANÁLISE SOCIOECONÔMICA DAS ÁREAS RESIDENCIAIS SEGREGADAS DE AREMBEPE E IMBASSAÍ NO LITORAL NORTE DA BAHIA

Maria Tuanne Brito Silva, Telma Maria Sousa dos Santos, Matheus Gomes da Silva, Luiz Felipe Silva de Sant’ana, Fabiane Souza Lima Medeiro

Resumo


Este trabalho é resultado do desenvolvimento de uma pesquisa que visou investigar a relação entre a urbanização turística e a segregação residencial nas localidades de Arembepe e Imbassaí.  Essa produção focaliza as referidas localidades de Arembepe e Imbassaí no Litoral Norte da Bahia que passaram por um intenso processo de modificação dos seus espaços através da realização de inúmeras ações voltadas a urbanização e requalificação urbanística, que objetivaram a adequação das localidades para o desenvolvimento da atividade turística. Desse modo, esta pesquisa tem por objetivo analisar de que forma a urbanização turística tem favorecido a segregação residencial nas localidades de Arembepe e Imbassaí. Os procedimentos metodológicos adotados consistiram em um levantamento bibliográfico e na coleta de dados em gabinete e em campo. Pode-se compreender que a urbanização turística das localidades de Arembepe e Imbassaí tem criado áreas de segregação residencial, pois a mesma acarretou na valorização de alguns espaços em detrimento de outros e acentuou as desigualdades sociais, que são materializadas no espaço dessas localidades. Em Arembepe e Imbassaí foi possível identificar em cada localidade cerca de cinco loteamentos que se caracterizam como áreas de segregação residencial. Pode-se perceber que os espaços residenciais segregados de Arembepe e Imbassaí apresentam uma outra realidade, muito diferente daquela promovida nos discursos de desenvolvimento do poder público local e dos empresários do segmento turístico, esses espaços apresentam inúmeros problemas relacionados a infraestrutura urbana e abrigam uma população que possui baixo poder aquisitivo e nível de escolaridade, isto impossibilita que a população ali alocada devido a sua condição socioeconômica busque locais mais apropriados e estruturados para a moradia.

Texto Completo: PDF

ISSN online: 2358-5293

ISSN cd rom: 2176-5162

 

Periódico vinculado à Rede de Pesquisas Cidades Médias e Pequenas da Bahia (Rede CMP)