Cadernos de Ciências Sociais Aplicadas, Ano 13, nº22, jul/dez 2016 (publicação: 11/07/2017)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Capitalismo e cidadania: direitos sociais e os primórdios da industrialização no Brasil

Ronan Soares dos Santos, José Antônio Goncalves dos Santos

Resumo



Neste artigo, buscamos analisar a relação entre o surgimento dos direitos sociais no Brasil, principalmente os trabalhistas, com os primórdios da industrialização no país. Partindo da concepção de cidadania de T. H. Marshall (1967), o texto descreve a sequência lógica dos direitos a serem conquistados pela população, em uma economia capitalista, como Direitos Civis, Direitos Políticos e Direitos Sociais. O artigo relata que, no Brasil, essa sequência se inverteu e foi usada pelo Governo de Getúlio Vargas para criar um ambiente adequado à alteração do centro dinâmico da economia. De uma economia agrário-exportadora, o Brasil passou para uma economia urbano-industrial. Conclui-se que tal inversão nos direitos sociais, além de impor uma cidadania regulada, foi de fundamental importância para controlar os sindicatos e garantir um ambiente adequado para a atração do capital estrangeiro e impulsionar o processo de industrialização no Brasil. 


Texto Completo: PDF


 

Este periódico esta indexado nos seguintes repositórios:

Latindex     Sumários     Sumários        width=




                    ISSN (impresso): 1808-3102        ISSN (on-line): 2358-1212
                                           

                                                   Licença Creative Commons

 


                            UESB                                              Edições Uesb                                         IBICT