Cadernos de Ciências Sociais Aplicadas, Ano 14, nº 24, jul/dez 2017 (publicação: 28/03/2018)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Os elementos constituintes do método de análise das escolas Clássica, Neoclássica e Novo-Clássica

Fernanda Calasans C. L. Pessoti, Gustavo Casseb Pessoti

Resumo


O presente trabalho aborda o método de investigação da teoria econômica clássica e das teorias que nominalmente a seguiram, a saber: neoclássica e novo-clássica. O objetivo do artigo é explicitar quais são os elementos analíticos empregados por essas escolas, apontando as convergências e adaptações ao
longo do desenvolvimento da teoria econômica. O individualismo metodológico do pensamento clássico é adotado pelos neoclássicos e se transforma em aspecto central para a construção da chamada ciência econômica. Segunda a literatura, no período contemporâneo, a escola nova-clássica reforça o caráter
racional e maximizador do indivíduo clássico e neoclássico, estendendo os fundamentos da análise microeconômica para o ambiente macroeconômico. No entanto, tais elementos constitutivos serviram muito mais para enfraquecer o poder de explicação dessas teorias sobre os diversos fenômenos econômicos do que para fortalecê-lo.

Texto Completo: PDF


 

Este periódico esta indexado nos seguintes repositórios:

Latindex     Sumários     Sumários        width=




                    ISSN (impresso): 1808-3102        ISSN (on-line): 2358-1212
                                           

                                                   Licença Creative Commons

 


                            UESB                                              Edições Uesb                                         IBICT