COLÓQUIO BAIANO TEMPOS, ESPAÇOS E REPRESENTAÇÕES: ABORDAGENS GEOGRÁFICAS E HISTÓRICAS --- ISSN 2359-1218, Vol. 1, No 1 (2013)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

AS CAPITANIAS DE ITAPARICA E TAMARANDIVA E DO PARAGUAÇU E A OCUPAÇÃO TERRITORIAL DO RECÔNCAVO BAIANO NO SÉCULO XVI

Alexandre Gonçalves do Bonfim, Caio Figueiredo Fernandes Adan

Resumo


Esta é uma pesquisa da área de História, inserida no campo de estudos da História política e administrativa. Seu objeto de estudo é o processo de instituição das capitanias hereditárias de Itaparica e Tamarandiva e do Paraguaçu, instaladas no recôncavo baiano em 1556 e 1565, respectivamente. Para este estudo foram consultadas fontes documentais relativas ao período estudado (c.1534 - c.1600) como cartas de sesmarias, cartas de doação e forais das capitanias quinhentistas, além de mandados e provisões da administração colonial. Para a administração e manutenção das conquistas lusas na América, a ocupação do território era fundamental. Assim, através do estudo das formas de apropriação do território previstas nas cartas de doações e nos forais das capitanias em questão, almeja-se compreender como estas atendiam a demanda de ocupação territorial, bem como analisar como estas se relacionavam com outros sujeitos do contexto histórico em questão como os indígenas e outros agentes da colonização portuguesa, possibilitando entender como as duas donatarias se inseriam no contexto de normalização administrativa da colônia.Palavras-chave: Capitanias hereditárias; Paraguaçu e Itaparica; Política e Administração Colonial;

Texto Completo: PDF