Políticas Editoriais

Foco e Escopo

Fólio, do Latim folium, 'folha'. Entre os antigos contava-se que a Sibila inscrevia suas predições sobre folhas de palma, passando o vocábulo a designar 'folha de escrever', 'folha de papel' (= charta). É na materialidade da folha na qual se inscreve o pensamento através da mí­dia das letras impressas que o pensar circula e se faz ele também material, matéria-prima do saber.

Fólio - Revista de Letras, vinculada ao Departamento de Estudos Linguí­sticos e Literários da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, propõe-se como espaço de concretização de ideias e circulação das Letras, entendida como campo de estudo e pesquisa voltado para a compreensão da atividade produtora simbólica humana. Seu objetivo é divulgar produções cientí­ficas de pesquisadores nacionais e estrangeiros nas áreas de Lí­ngua/Linguí­stica, Literatura/Teoria Literária e Estudos Aplicados, unindo disciplinas afins nas Ciências Humanas.

O nome da revista é manifesto de seu anseio plural, pois fólio é vocábulo panromânico: foglio, fögl, fuei, fueil, folh, full, folho, foaie, foglia, fodza, fögla, feuille, folha, fulla, hoja, folha. (respectivamente: italiano, engadino, friulano, francês antigo, provençal, catalão, português, romanzo, italiano, logudorês, engadino, francês, provençal, catalão, espanhol, português). A estrutura interna da revista assinala esse intuito da diversidade em uma unidade múltipla, congregando várias disciplinas.

Fólio nasce no espaço geográfico do interior da Bahia, no Sudoeste do Estado, com o intuito de criar ramificações em outros espaços próximos e distantes, num í­mpeto de crescimento capaz de ampliar os horizontes de dentro e de fora, gerando intercâmbios e florescendo como espaço de muitas palavras.

A revista tem periodicidade semestral, compõe-se das seguintes seções: I. Vertentes & Interfaces (Artigos); II. Repertório (tradução e textos de domí­nio público); III. Nascentes (produção de discentes); IV. Imagens (xilogravura, gravura, ensaio fotográfico); V. Lembrares (homenagem a escritores, poetas, crí­ticos, educadores); VI. Resenhas; VII. Conexões (Informes e divulgação de outros periódicos).

 

Políticas de Seção

ENTREVISTA

Editores
  • Diógenes de Lima, UESB
  • Márcio Roberto Dias, UESB
Não Selecionado Submissões Abertas Selecionado Indexado Não Selecionado Avaliado por Pares

VERTENTES & INTERFACES I: Estudos Literários e Comparados

Editores
  • Marcus Assis Lima, UESB
Selecionado Submissões Abertas Selecionado Indexado Selecionado Avaliado por Pares

VERTENTES & INTERFACES II: Estudos Linguísticos e Aplicados

Editores
  • Marcus Assis Lima, UESB
Selecionado Submissões Abertas Selecionado Indexado Selecionado Avaliado por Pares

ENSAIOS

Não Selecionado Submissões Abertas Selecionado Indexado Selecionado Avaliado por Pares

REPERTÓRIO

Editores
  • Márcio Roberto Dias, UESB
Selecionado Submissões Abertas Selecionado Indexado Selecionado Avaliado por Pares

NASCENTES

Editores
  • Márcio Roberto Dias, UESB
Selecionado Submissões Abertas Selecionado Indexado Selecionado Avaliado por Pares

IMAGENS

Selecionado Submissões Abertas Selecionado Indexado Selecionado Avaliado por Pares

LEMBRARES

Não Selecionado Submissões Abertas Selecionado Indexado Não Selecionado Avaliado por Pares

RESENHAS

Editores
  • Márcio Roberto Dias, UESB
Selecionado Submissões Abertas Selecionado Indexado Selecionado Avaliado por Pares
 

Processo de Avaliação por Pares

Importante:

Esta revista adota o processo de Avaliação Cega por Pares (Bind Peer Reeview). Portanto, para assegurar a integridade da avaliação cega por pares, para submissões feitas à  Fólio, os autores devem tomar algumas precauções com o texto e as propriedades do documento:

 1. Em documentos do Microsoft Office, a identificação do autor deve ser removida das propriedades do documento (no menu Arquivo > Propriedades), iniciando em Arquivo, no menu principal, e clicando na sequência: Arquivo > Salvar como... > Ferramentas (ou Opções no Mac) > Opções de segurança... > Remover informações pessoais do arquivo ao salvar > OK > Salvar.

2. Em PDFs (quando for o caso), os nomes dos autores também devem ser removidos das Propriedades do Documento, em Arquivo no menu principal do Adobe Acrobat.

 

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

 

CHAMADA DE PUBLICAÇÃO

fólio, v.9, n.1, jan./jun. 2017

 

Seções:

VERTENTES & INTERFACES I: Estudos Literários e Comparados

VERTENTES & INTERFACES II: Estudos Linguísticos e Aplicados

Dossiê temático único: Sujeitos LGBTT na Literatura e nas Artes

Nas Artes, obras que retratam sujeitos LGBTT têm ganhado visibilidade nas sociedades contemporâneas ocidentais. Entretanto, mesmo relegados a um papel secundário, seja na academia, seja nos museus, esses “sujeitos marginais”, via de regra representados como “dissidentes sexuais”, existem há mais tempo do que se imagina. Desde os efebos, paixões dos pederastas gregos, ou as moças “pintadas” por Safo em suas poesias, sujeitos LGBTT estiveram sempre presentes nas manifestações artísticas preponderantes em cada período histórico. Uma lista desses sujeitos poderia passear pelos monstros sexuais da Idade Média, pelas mollyhouses inglesas do século XVII, pelos dândis de Oscar Wilde, pelas caricaturas, charges e outros produtos impressos do século XIX, chegando às produções cinematográficas e teatrais do século XX. No entanto, no Brasil especialmente, poucos estudos nas áreas de Letras e Linguística enfrentam a análise da construção desses sujeitos, buscando demonstrar como poetas, pintores, escultores, cineastas, prosadores etc. criam esses sujeitos, em suas respectivas áreas de atuação artística, e como eles os/as colocam em contato com o mundo ou mimetizam suas aparências físicas ou traços psicológicos. Esses sujeitos estampam seus mundos e a visão de mundo de seus autores e os modos de tratamento recebidos por eles nas sociedades das quais fazem parte. Geralmente, esses sujeitos podem ser vistos como marginais e nos interessam sobretudo pelas relações entre a produção desses sujeitos com a sociedade que os/as produz, levando em consideração seu contexto histórico, bem como as representações ligadas diretamente a códigos de conduta de seus criadores e do público. Portanto, este Dossiê Temático da Revista Fólio convida todos/as pesquisadores/as interessados a submeterem artigos que, preferencialmente, analisem sujeitos LGBT, nas diversas manifestações artísticas e as implicações que esses personagens podem trazer para a redução dos danos causados pela heteronormatividade às populações LGBT.

Organizadores: Fabio Figueiredo (UFU) e Marcus Antonio Assis Lima (UESB)

 


.2. Seção Nascentes: tema livre.

TEMA LIVRE

Está seção é reservada a alunos de pós-graduação em nível mínimo de mestrado, em coautoria com seus orientadores.

 

3. Seção Repertório:

TRADUÇÃO ou análises de traduções de textos de autores de renomado saber.

 

4. Seção Resenhas:

RECENSÃO de livros, pertencentes às áreas de conhecimento da Revista, ou áreas afins, publicados recentemente.

 

Prazo para envio de trabalhos: até o dia 14 de setembro de 2017.

 

 

 

Política de Submissão Livre

Esta revista não cobra dos autores:

- taxas de submisão de artigos;

- taxas de processamento de artigos (article processing charges);

- taxas sobre número de páginas;

- taxas sobre páginas coloridas, nem faz qualquer outro tipo de cobrança monetária para o término do processo de publicação.



 

Periódico indexado em:

Latindex   Directory of Open Access Journals   Sumários   Home    width=    ulrich's   rcaap_logo    rcaap_logo    rcaap_logo    rcaap_logo

 

 

ISSN: 2176-4182                      revistafolio@gmail.com                      Qualis B1


  ppgcel                                      UESB                                              Edições Uesb                                         IBICT