fólio - Revista de Letras, Vol. 5, No 1 (2013)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

DISCURSOS PRISIONAIS: VOZES AUTOBIOGRÁFICAS E RESSIGNIFICAÇÕES

Alberto Marlon Oliveira, Heleusa Figueira Câmara

Resumo


Histórias de protagonistas prisioneiros preenchem vazios da literatura com fragmentos de escritas autobiográficas que sugerem experimentações de autorias diferenciadas do delito cometido. Partindo de uma autobiografia escrita no cárcere, este trabalho pretende analisar os discursos autobiográficos no contexto prisional, identificando as formas dialógicas que a fala daquele que está encarcerado possa assumir diante de diferentes interlocutores. Essa inter-relação de discursos age no sujeito que escreve, de forma que, ao escrever, e ler aquilo que escreveu, venha a ressignificar sua identidade. Tais ressignificações não ficam restritas apenas ao indivíduo escritor, mas expande-se por todo um extrato social no qual estão imersos aqueles que, por estarem fora do círculo literário oficial ou por fazerem parte de grupos marginalizados, têm os discursos interditos. 

Texto Completo: PDF

 

 

 

Periódico indexado em:

Latindex   Directory of Open Access Journals   Sumários   Home    width=    ulrich's   rcaap_logo    rcaap_logo   Elektronische Zeitschriftenbibliothek   rcaap_logo   rcaap_logo    rcaap_logo   rcaap_logo   rcaap_logo    rcaap_logo    rcaap_logo         rcaap_logo     Directory of Research Journals Indexin   Home   home   Base   Home   Home

 

 

ISSN: 2176-4182                      revistafolio@gmail.com                      Qualis B1


  ppgcel                                      UESB                                              Edições Uesb                                         IBICT