fólio - Revista de Letras, Vol. 8, No 2 (2016)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

ENSINO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS NAS ESCOLAS BRASILEIRAS: DEIXÁ-LAS À ESCOLHA DE QUEM?

Zelinda Almeida Caires, Diógenes Cândido Lima

Resumo


RESUMO:

À luz de revisões bibliográficas, este trabalho apresenta uma discussão acerca das escolhas do ensino de línguas nas escolas brasileiras. Para tanto, ao longo do percurso do trabalho, algumas reflexões são promovidas sobre questões no âmbito da política linguística. Inicialmente são apresentados conceitos de língua e política, bem como a relação entre ambas. Para fins de discussão, o texto apresenta questões que envolvem o ensino de línguas, principalmente as estrangeiras, e os problemas em torno das escolhas dessas línguas. No contexto desta discussão, apresentamos, ainda, algumas medidas que vêm sendo tomadas com o intuito de introduzir o ensino do esperanto nas escolas de ensino médio, com o Projeto de Lei nº 6.162, de 2009 do senador Cristovam Buarque, que altera a Lei nº 9.394, de1996 - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). 


Texto Completo: PDF

 

Periódico indexado em:

Latindex   Directory of Open Access Journals   Sumários   Home    width=    ulrich's   rcaap_logo    rcaap_logo    rcaap_logo    rcaap_logo

 

 

ISSN: 2176-4182                      revistafolio@gmail.com                      Qualis B1


  ppgcel                                      UESB                                              Edições Uesb                                         IBICT