Práxis Educacional, Vol. 13, No 25 (2017)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Contribuições da teoria pós-estruturalista e dos estudos culturais para a pesquisa em educação

Reginaldo Santos Pereira, Nilson Fernandes Dinis

Resumo


As pesquisas em educação são orientadas por diversas perspectivas teóricas, epistemológicas e metodológicas e, ao pesquisador, cabe selecionar qual itinerário seguir para construção de conhecimentos. Esse artigo traz ao debate e reflexão a contribuição dos estudos pós-estruturalistas, pesquisa pós-crítica e dos Estudos Culturais como possibilidades transgressoras dos modos tradicionais de problematização da educação contemporânea. Nesses referenciais localizamos a problematização das noções de sujeito, cultura, as verdades universais, os metarrelatos, as concepções de identidade, as práticas sociais e culturais, discursivas ou não discursivas, as quais estão imersas nas relações de saber e poder. O estudo analisa o papel da crítica pós-estruturalista para as pesquisas educacionais e tece um itinerário sobre suas diretrizes metodológicas. Na primeira parte, discute-se a pesquisa pós-crítica e a ferramenta arqueogenealógica foucaultiana como diretriz orientadora das investigações no campo da educação, a qual pode subverter as prescrições e normatizações dos modelos tradicionais de construção e interpretação dos dados da pesquisa e, ao mesmo tempo, possibilita cartografar outras formas de constituição de saberes. Na segunda parte, problematiza as contribuições dos Estudos Culturais e suas possibilidades analíticas dos processos culturais que envolvem as relações sociais e de poder na esfera da educação, mídias, comunicação, cinema, literatura, artes, arquitetura dentre outras.

Palavras-chave: Estudos culturais. Metodologia. Pesquisa. Pós-Estruturalismo.


Texto Completo: PDF