Práxis Educacional, Vol. 13, No 25 (2017)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Interações entre pesquisador e crianças: reflexões acerca da entrada para pesquisa de campo em uma comunidade rural

Jacqueline Araujo Corrêa Mendes, Maria Lúcia Castanheira

Resumo


Estas reflexões inserem-se no contexto de discussões sobre os desafios enfrentados por pesquisadores ao buscarem serem aceitos em uma comunidade específica e as implicações de sua atuação para a construção do conhecimento sobre aspectos da cultura do grupo observado. Este trabalho integra uma pesquisa de natureza etnográfica sobre práticas de letramento em uma comunidade rural de Minas Gerais. Privilegiaremos a análise de três aspectos: o relacionamento da pesquisadora com as crianças; os possíveis impactos dessa relação no estabelecimento das condições de desenvolvimento da pesquisa; o que se pode aprender sobre a vida dessas crianças e da relação que constroem com a escrita. Para a abordagem dessas questões, são exploradas várias fontes de dados - notas de campo, entrevistas, artefatos escritos, registros em vídeo e áudio - produzidas durante onze meses em que a pesquisadora residiu naquela comunidade. Esse material é analisado por meio de uma postura reflexiva na tentativa de interpretar momentos-chave do processo inicial de constituição da relação entre a pesquisadora e as crianças, desvelando como o ‘lugar’ da pesquisadora em campo foi sendo socialmente construído nas interações face a face estabelecidas com as crianças. Esses momentos envolveram a renegociação de papéis e as representações de quem ela era e o que estava fazendo ali. Ao considerar como tais experiências se relacionam aos princípios que orientam o esforço etnográfico de descrição e interpretação da vida cotidiana e cultural de um grupo social, este texto contribui para a nossa compreensão acerca dos desafios vividos pelo pesquisador em campo.

 

Palavras-chave: Crianças. Etnografia na educação. Imersão.

Texto Completo: PDF