Anais da Semana de Agronomia da UESB (SEAGRUS) - ISSN 2526-8406, Vol. 1, No 1 (2017)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

AVALIAÇÃO DO USO E COBERTURA DO SOLO NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO RIBEIRÃO - MG

Nicole Lopes Bento, Tatiane Ferreira dos Santos, Anderson Lopes Lima, Patrick dos Santos Silva, Jhones da Silva Amorim

Resumo


Este estudo teve como objetivo a análise do uso e ocupação do solo da bacia hidrográfica do rio Ribeirão, MG, por meio da utilização de técnicas de Sensoriamento Remoto e Sistemas de Informações Geográficas (SIG). Para o mapeamento do uso e ocupação do solo utilizou-se a cena 217/071 datada de 10 de Agosto de 2016 com base em imagens do sensor Operational Land Imager (OLI) do satélite Landsat 8, obtido no catálogo de imagens do INPE. De posse da cena procedeu-se a criação de um único arquivo com a composição de todas as bandas e realizada a classificação supervisionada. Em seguida foi realizado o recorte das bandas referente ao limite geográfico da bacia hidrográfica de estudo. A classe de uso e ocupação do solo predominante foi agricultura, representando 558,6516 km2, seguida de pastagem seca, floresta, pastagem verde, área urbana, solo exposto e cursos d’água com 236,6053 km2, 223,9044 km2, 223,4773 km2, 75,1878 km2, 7,8207 km2 e 0,0572 km2 de área de ocupação da bacia respectivamente. Concluiu-se que a área da bacia apresenta menos do mínimo recomendado para área de florestas (25%) o que compromete a integridade física da bacia em estudo. A aplicação do Sensoriamento Remoto apresentou ser uma ferramenta bastante eficaz para análises da dinâmica e caracterização espacial da bacia hidrográfica do rio Ribeirão.

Texto Completo: PDF

ISSN 2526-8406