Anais da Semana de Agronomia da UESB (SEAGRUS) - ISSN 2526-8406, Vol. 1, No 1 (2017)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

CARACTERIZAÇÃO BROMATOLÓGICA DE COPRODUTOS ORIGINADOS DO PROCESSAMENTO AGROINDUSTRIAL DE FRUTAS

Andrezza Miguel da Silva, Cristiane Leal dos Santos-Cruz, Suely dos Santos, Marcelo Franco, Lucas de Aragão Santana, Deise Jaqueline do Carmo Santos

Resumo


Objetivou-se verificar o potencial nutricional de diferentes coprodutos do processamento de frutas para uso na alimentação dos animais ruminantes, em função de sua avaliação químico-bromatológica. Os coprodutos in natura de manga e maracujá foram submetidos ao processo de pré-secagem com posterior trituração em moinho e passagem em peneira. Nas amostras dos coprodutos foram realizadas as análises do teor de matéria seca, matéria orgânica, proteína bruta, extrato etéreo, fibra em detergente neutro, fibra em detergente ácido, lignina e cinzas. O teor de matéria seca (98,21 e 98,64%), matéria orgânica (96,62 e 96,20%), proteína bruta (16,58 e 8,54%), extrato etéreo (3,15 e 1,68%), fibra em detergente neutro (48,14 e 42,97%), fibra em detergente ácido (32,95 e 24,53%), lignina (12,89 e 10,12%) e matéria mineral (3,38 e 3,80%), para os coprodutos de maracujá e manga, respectivamente. Destaque para o alto conteúdo de matéria seca bem como o valor de proteína bruta, o qual é considerado satisfatório e está relacionado com o teor requerido para o bom funcionamento do ambiente ruminal. Faz-se necessário a realização de estudos para verificar outros aspectos como o consumo e digestibilidade em função do fornecimento destes alimentos aos ruminantes.

Texto Completo: PDF

ISSN 2526-8406