Anais da Semana de Agronomia da UESB (SEAGRUS) - ISSN 2526-8406, Vol. 1, No 1 (2017)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

MAPEAMENTO PLANIALTIMÉTRICO COM RECEPTORES GNSS, ESTAÇÃO TOTAL E AERONAVES REMOTAMENTE PILOTÁVEIS

Rita de Cássia Freire Carvalho, José Renato Emiliano Santos, Luana Menezes Vianna, Mateus Tinôco Silva, Odair Lacerda Lemos

Resumo


Conhecer a superfície do terreno é a finalidade dos levantamentos planialtimétricos, assim o objetivo desse trabalho foi comparar e realizar o mapeamento planialtimétrico obtido através dos equipamentos como a estação total, receptores GNSS e uma ARP. Para a coleta de dados foram utilizados: receptor geodésico JAVAD TRIUMPH I (JAVAD), topográfico MM10 (Mobile Mapper 10), estação total Geodetic G2+ e a ARP DJI Phanton 4. Para a determinação dos pontos de coleta, utilizou-se uma malha de 55 pontos regulares espaçados de 30x30 metros, obtida por meio de uma imagem SRTM, adquirida no projeto TOPODATA disponível no site INPE. Os dados dos receptores foram processados e ajustados com auxilio do software Justin e a ARP passou por processamento de imagens capturadas (ortorretificação, mosaicagem,e georreferenciamento) através do Agisoft photoscan. No ArcGis 10.1 os dados dos aparelhos passaram por geoprocessamento para extração do modelo de superfície através da ferramenta TIN. Os resultados mostraram as diferenças de altitudes, que aparelhos possuem melhores resultados quando utilizados após o processamento e que a aeronave remotamente pilotada apresenta resultados com qualidade tão boa quanto à topografia tradicional.

Texto Completo: PDF

ISSN 2526-8406