Seminário Nacional e Seminário Internacional Políticas Públicas, Gestão e Práxis Educacional, No 6 (2017)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

ESTETIZAÇÃO DA PRÁTICA ALFABETIZADORA: UMA ANÁLISE BAKHTINIANA

Adenaide Amorim Lima, Denise Aparecida Brito Barreto, Nilma Margarida de Castro Crusoé

Resumo


Este trabalho tem como objetivo principal ampliar o diálogo a respeito das práticas alfabetizadoras a partir de sua estética. A partir de Mikhail Bakhtin pretendemos analisar discursivamente a estética da prática de uma professora considerada e indicada por suas colegas como uma boa alfabetizadora, evidenciando as relações dialógicas e os atos responsáveis/responsivos que compõe esta prática e a torna legitimada e de referência entre as professoras. A estética a qual nos referimos na perspectiva bakhtiniana é a incorporação à singularidade do indivíduo de uma postura ético-cognitiva para com o outro no tempo e espaço do seu exercício de professora e na unicidade de interpenetração interior quando indivíduo e profissional se interpelam a partir do ato ético, do ato responsável/responsivo. Abordaremos as dimensões dessa prática alfabetizadora privilegiando três eixos principais: concepção de alfabetização, concepção e desenvolvimento da prática alfabetizadora e concepção de aluno. Aspectos da prática que envolve avaliação, tomadas de decisão e julgamentos de valores éticos e estéticos.

Palavras chave: Alfabetização. Estética. Práticas Alfabetizadoras.


Texto Completo: PDF