Seminário Nacional e Seminário Internacional Políticas Públicas, Gestão e Práxis Educacional, No 6 (2017)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

PANORAMA DA EDUCAÇÃO QUILOMBOLA E A FORMAÇÃO PARA PROFESSORES A PARTIR DA LEI 10.639/2003

Fabiana Lopes Cavalcante, Edilania de Paiva Silva, Emanuela Oliveira Carvalho Dourado, Lucemberg Rosa de Oliveira

Resumo


Neste artigo é fruto de diálogos reflexivos para problematizarmos acerca da formação para professores e a educação das relações étnicorraciais a partir do que determina a Lei 10.639/03, ao incluir o ensino de História e Cultura Afro-Brasileira nos sistemas de ensino, bem como as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnicorraciais, publicadas em 2004, no sentido de assegurar o cumprimento da Lei 10.639/03. Como professores e pesquisadores da Educação Básica, sentimos a necessidade de formação para o trato das questões étnicorraciais no contexto da educação escolar. Nesse sentido, o que pretendemos, nesse trabalho, a partir da metodologia qualitativa, na tessitura da etnopesquisa imbricada na pesquisa-formação para compreendermos como vêm acontecendo a implementação das Leis e a visibilidade das identidades culturais nas formações dos professores em específico das Escolas Quilombolas. Ressaltamos a formação em exercício, por ser um modelo de formação que prepara o professor para a sala de aula. Esse modelo de formação faz-se pertinente por proporcionar aos professores saberes reflexivos e dialógicos,  no qual os professores possam desenvolver fazeres em sala de aula com conteúdos, metodologias e práticas que contemplem a História e cultura afro-brasileira e africana de forma inter e transdisciplinar, disseminando conhecimentos que venham vivenciar e fortalecer a identidade negra brasileira.

Palavras-chave: Educação quilombola. Formação de professores. Lei 10.639/03.

 


Texto Completo: PDF