Seminário Nacional e Seminário Internacional Políticas Públicas, Gestão e Práxis Educacional, No 6 (2017)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

OS PROCESSOS DE ESCOLARIZAÇÃO ENTRE AS GERAÇÕES DO QUILOMBO QUEIMADAS

Jamille Pereira Pimentel dos Santos, Etelvina de Queiroz Santos, Junara Pereira Pimentel Ramos, Ana Angélica Leal Barbosa

Resumo


As comunidades remanescentes de quilombo estão no centro de inúmeras discussões travadas no âmbito jurídico, político, social e acadêmico brasileiro. Muito se tem dito e produzido sobre essa temática. Diante disso, o presente artigo se propõe a realizar uma reflexão sobre as muitas demandas empenhadas pelos quilombos contemporâneos, notadamente, referentesao acesso e permanência aos bancos escolares, pelos quilombolas. Historicamente, esses indivíduos sempre foram invisibilizados e esquecidos pelos órgãos públicos. Apesar da legislação garantir direitos específicos, o que se verifica, na prática, está muito distante do que está proposto na Lei.Os quilombos, em sua maioria, não possuem escolas,por conta disso, crianças, jovens e velhos são obrigados a deslocar-se diariamente para outros locais no intuito de estudar. Esse deslocamento produz um drástico distanciamento geográfico e social dos quilombolas pela escola que pode ser comprovado nos altos índices de repetência, disparidade idade/série e evasão do sistema de ensino.

Palavras-chave: Escolarização. Quilombo. Resistência.


Texto Completo: PDF