Seminário Nacional e Seminário Internacional Políticas Públicas, Gestão e Práxis Educacional, No 6 (2017)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS NO COTIDIANO ESCOLAR: O QUE DIZEM OS ESTUDANTES E PROFESSORES DO ENSINO FUNDAMENTAL

Janine Couto Cruz Macedo, Ennia Débora Passos Braga Pires, Reginaldo Santos Pereira

Resumo


O presente artigo objetiva apresentar os resultados referentes a uma investigação acerca de como se tem trabalhado a existência do preconceito racial nas salas de aulados anos iniciaisdo Ensino Fundamental. A investigaçãose pautou nos seguintes questionamentos:Os professores têm promovido debates referentes ao preconceito racial em sala de aula? Qual o entendimento dos estudantesem relação ao racismo?Qual a postura dos educadores frente à prática do racismo em suas classes? A pesquisa adotou a perspectiva qualitativa e como instrumento de coleta de dadoso grupo focal, o qual foi realizado com docentes e discentes da escola. Os dados revelaram que a escola tem avançado timidamente em relação às discussões que permeiam as questões étnico-raciais nas salas de aula, bem como, sinalizaram a superficialidade de conhecimentos dos educadores sobre a historicidade dos negros e como abordar o preconceito racial no cotidiano escolar, o que contribui para um encadeamento de violências verbais e físicas entre os estudantes, uma vez que diante da fragilidade da abordagem da escola, os estudantes negros e não negros não estabelecem diálogos críticos sobre a diversidade étnico-racial.

Palavras-chave: Educação. Racismo. Sala de aula.

 

Texto Completo: PDF