Seminário Nacional e Seminário Internacional Políticas Públicas, Gestão e Práxis Educacional, No 6 (2017)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

CONCEPÇÕES DE LINGUAGEM PERCEBIDAS NA CONSTRUÇÃO DE TEXTOS DE SUJEITOS COM DIFERENTES HISTÓRIAS DE LETRAMENTO

Marina Martins Pinchemel Amorim, Márcia Helena de Melo Pereira

Resumo


Três concepções de linguagem permeiam os estudos linguísticos: linguagem enquanto expressão do pensamento, linguagem como instrumento de comunicação e linguagem como processo de interação humana. Neste trabalho, embasamo-nos em autores como Bakhtin (2011), Geraldi (2011) e Motta-Roth (2010) para mostrar como essas concepções de linguagem são manifestadas nas falas de estudantes do ensino superior durante o processo de construção de uma resenha, ainda que essas concepções apareçam no discurso de forma inconsciente, ou seja, sem que os indivíduos tenham refletido anteriormente ou sequer tenham conhecimento sobre o assunto. Para alcançarmos nossos objetivos, fazemos uma análise de dados processuais da escrita de duas resenhas acadêmicas sobre o curta-metragem Vida Maria (2009), elaboradas por duas duplas de estudantes, ambas da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, campus Vitória da Conquista, sendo uma dupla do curso de Letras Vernáculas e outra do curso de Ciência da Computação. Analisamos os textos prontos, os rascunhos e a transcrição das conversas mantidas entre cada dupla a respeito do texto que estavam elaborando e também o resultado das entrevistas feitas com os sujeitos, posteriormente, questionando-os a respeito das operações de reescrita realizadas. Concluímos que a dupla de Ciência da Computação tende para a uma postura mais voltada para a linguagem como expressão do pensamento. Já a dupla de Letras Vernáculas demonstrou um posicionamento interacionista.

Palavras-chave: Concepções de linguagem. Processo textual. Resenha.


Texto Completo: PDF