Seminário Nacional e Seminário Internacional Políticas Públicas, Gestão e Práxis Educacional, No 6 (2017)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

RELATO DE EXPERIÊNCIA NO ENSINO FUNDAMENTAL I: PRECONCEITO E VIOLÊNCIA COMO FILHOS DA DESIGUALDADE

Roberta Pacheco Caetano Borges, Joanne Oliveira Dias

Resumo


O artigo ressalta o preconceito e a violência como herdeiros da desigualdade sociocultural brasileira. Assim, é produto da experiência de Estágio Supervisionado no Ensino Fundamental como requisito para a Licenciatura Plena em Pedagogia na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia- Campus Itapetinga-BA. Teve por objetivo abordar de forma reflexiva as ações desenvolvidas em sala de aula durante o período de regência em duas turmas do 5º ano do Ensino Fundamental da rede pública. Por intermédio de debates sobre a temática “violência na escola” num enfoque contextualizando a disparidade socioeconômica e cultural existente e polarizada dentro da própria sala de aula, observou-se que as turmas vivenciavam nesse ambiente escolar, tipos de violências particulares; em uma das turmas a discriminação racial, incorporada ao discurso agressivo; no segundo grupo os conflitos revolviam-se em torno da questão do gênero, ou seja, uma violência à representação feminina. Em ambos os aspectos, a discriminação racial e desigualdade de gênero, colidiram em um apontamento, o racismo sofrido pela menina negra na escola e como os estereótipos agem na construção da identidade. Os preconceitos incorporados aos discursos dos alunos faz parte de uma herança da desigualdade constituída, aceita e reproduzida. À educação cabe a função de problematizar esses questionamentos. 

Palavras-chave: Desigualdade. Preconceito Racial. Violência De Gênero.

 


Texto Completo: PDF